Em Previdência ‘light’ de Bolsonaro, servidor público pagará mais e pensão terá novas regras

Um dos projetos permite a criação de uma alíquota complementar de até 22% para servidores públicos federais

Bolsonaro planeja ferrar trabalhador brasileiro com reforma da previdência

A diabólica proposta de Temer e Bolsonaro vai além da elevação da contribuição e do tempo para início da aposentadoria. Leia no Blog do Esmael.

Previdência de Bolsonaro prevê alíquota maior para servidor público - Notícias - R7 Brasil Previdência de Bolsonaro prevê alíquota maior para servidor público

A versão 'light' da reforma, que não altera a Constituição, está baseada em dois projetos de lei já prontos, elaborados por consultores do Congresso

Previdência 'light' de Bolsonaro prevê alíquota maior para servidor público - ISTOÉ Independente

Previdência: Bolsonaro estuda alíquota maior para servidor e fim de benefício integral

Objetivo é aprovar ainda este ano medidas que não exigem reforma constitucional, mantendo 80% da proposta de Temer

Presidente do Congresso e do Senado afirma estar aberto a diálogo, mas que não aceitará interferência no Legislativo, e critica Paulo Guedes

A apocalíptica proposta de Armínio Fraga para a reforma da Previdência

É necessário uma reforma mais justa social e economicamente; a aprovação da proposta de Armínio Fraga será um retrocesso social legado para as futuras gerações. Leia o artigo de João Badari na Gazeta do Povo.

Bolsonaro volta a se reunir com a equipe de transição em Brasília

O presidente eleito recebeu sugestões de parlamentares sobre medidas de ajustes fiscais, pontos da reforma da Previdência que poderiam ser aprovados ainda este ano.

Bolsonaro quer cobrar mais e pagar menos na aposentadoria dos servidores

Depois de anunciar a extinção do Ministério do Trabalho, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) prepara ataque à aposentadoria dos servidores públicos; ele avalia fazer uma série de alterações no INSS e no regime de previdência dos servidores por meio de projetos não precisem modificar a Constituição; a proposta defendida acaba, entre outras coisas, com a aposentadoria integral, reduz para 50% o valor da pensão que hoje é integral, obriga entes públicos a cobrirem o déficit dos regimes próprios de previdência e cria uma contribuição extra para os servidores, com alíquota variável, de acordo com o rombo dos planos de previdência

Para especialista em Previdência, reforma tem que ser “de um tiro só”

Paulo Tafner, que fez junto com Armínio Fraga uma das propostas na mesa de Paulo Guedes, defende transição mais curta e capitalização para novos entrantes